Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Estante

O Problema Espinosa (2012)

20
Nov23

Design sem nome.pngDepois de ler O Segredo de Espinosa, de José Rodrigues dos Santos, que não menosprezo, quis ler mais sobre o filosofo de origem portuguesa e embrenhei-me, felizmente, neste O Problema Espinosa, de Irvin D. Yalom, saído há cerca de onze anos, mas que só graças a JRS dei atenção.

Tal como JRS, Yalom mostra-nos o dia a dia de Espinosa, “pegando” nele já adulto e à beira da excomungação. Não o vemos crescer como no livro do português, se bem que tenhamos ecos da sua educação e das perdas que foi sofrendo. Muito melhor escrito, O Problema Espinosa é uma bela viagem pelas ideias de Espinosa e pela Holanda de então.

Mas o livro tem uma segunda camada. Para cada capítulo com a vida de Espinosa, há um com a vida de Alfred Rosenberg. Yalom mostra como os escritos de Espinosa, judeu, acabaram por ter influência em Rosenberg, conhecido como teórico do nazismo, através de um forte ódio ao povo judeu materializado em obras como O Mito do Século XX, onde dá continuidade ao antissemitismo de Houston Stewart Chamberlain, entre outros. Yalom coloca-nos na Estónia onde Rosenberg começou a preocupar os seus professores de liceu com as suas ideias fanáticas e depois vemo-lo viajar até Munique onde começa a ter destaque num jornal político e se junta ao Partido Trabalhista, mais tarde nazi, conhecendo Hitler.

Espinosa nunca saiu da cabeça de Rosenberg desde os tempos de liceu, uma vez que o seu grande ídolo, Goethe, era profundo admirador de Espinosa, um judeu. Esse problema liga-o, neste belo romance, a um homem que viveu 300 antes e que não poderia ser mais diferente de si.

A Menina que Veio do Outro Lado - Vol. 1 e Vol. 2 (2023)

13
Nov23

Design sem nome.png

Na minha estreia na manga e no ler “ao contrário” debrucei-me sobre uma série de Nagabe, intitulada A Menina que Veio do Outro Lado, que lhe deu fama mundial, com os dois primeiros pequenos volumes já editados em português. Numa terra que não sabemos bem onde é, nem quando é, a sociedade divide-se entre os “normais” e aqueles que estão amaldiçoados por uma estranha doença. Os normais vivem dentro das muralhas do seu reino e outros, na floresta. É aqui que encontramos Shiva, uma criança humana, aparentemente normal, mas que vive com Doutor, uma criatura negra, com chifres, mas com uma figura vagamente humana. Enquanto a criança pensa que a família um dia a virá buscar, Doutor, que depreendemos ser o resultado final da maldição, cuida dela como se de uma filha se tratasse. Sem ferir os sentimentos e esperanças de Shiva, Doutor tenta que a sua vida seja tão boa quanto possível, enquanto a realidade espreita.

O Lírio Branco (2023)

02
Nov23

Visão do Peão.pngAstérix e Obélix estão de volta para a sua quadrigémea aventura com a assinatura do argumentista Fabcaro e do ilustrador Didier Conrad. Desta vez, César dá oportunidade a Palavreadus, um percursor dos coaches de hoje em dia, de testar o seu método Lírio Branco, que transforma todos o que acreditam nessa nova filosofia, em pessoas mais positivas. Sem enganar, Asterix, o romano acaba por ganhar influência na irredutível aldeia gaulesa e convence subtilmente a mulher do chefe a acompanha-lo a Lutécia. Ela pensa ir de livre vontade visitar o irmão e mudar de ares e ele, quer fazer dela um presente para César e a prova de que o seu método resulta. Claro, Asterix e Obelix poem-se ao caminho para restabelecer a normalidade. O Lírio Branco não tem a magia dos volumes originais da série mas é uma melhoria em relação aos últimos livros.