Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Estante

As Minhas Estúpidas Intenções (2023)

15
Abr24

Cópia de Design sem nome.png

Bernardo Zannoni nem 30 anos tem ainda e já escreveu um livro premiado, por sinal, o seu primeiro. “As Minhas Estúpidas Intenções” coloca-nos num mundo onde os animais falam e têm profissões. E têm também vidas duras. Como a do próprio Archy, protagonista do livro, um macho de fuinha, coxo. O pai deixou-se matar pelo Homem e a mãe, solitária, vai-se esforçando por cuidar dos filhos, dando-lhes alguma comida e nenhum amor. A mãe vai desprezando cada vez mais os filhos, vendo apenas utilidade no filho mais forte.

Archy acaba por ser vendido como escravo, a troco de uma galinha e meia. Torna-se propriedade de Solomon, um raposo usuário, cruel e caprichoso que tem um grande cão preto como guarda-costas, sempre pronto a travar qualquer comportamento que não agrade ao amo.

À medida que Archy aprende o ofício e sobretudo a lidar com o velho, este, confrontado com a descoberta de Deus e sobretudo com a ideia da morte, começa a ensiná-lo a ler a Bíblia e dar-lhe liberdade para explorar o bosque e fazer alguns negócios em seu nome.

Archy começa a ler e a escrever, para Solomon e depois para si e começa a desejar voltar atrás, a uma vida mais simples. Mas ninguém consegue desaprender aquilo que aprendeu, ainda menos quando o que aprendeu o torna completamente diferente de todos os que o rodeiam.

Um abolsuto e genial OVNI no panorama atual da literatura.